CANDIDATURA AVULSA E A DIFICULDADE CONTRAMAJORITÁRIA

Autores

  • Parcelli Dionizio Moreira Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PUCPR

DOI:

https://doi.org/10.22171/rej.v22i36.2727

Resumo

Este artigo pretende investigar o instituto da candidatura avulsa, tema que ganha importância com a existência do Recurso Extraordinário com Agravo (ARE) 1054490. Ao longo do estudo, primeiramente, será realizado uma breve análise acerca da evolução da noção de mutação constitucional no direito ocidental. Em seguida, far-se-á uma abordagem da figura do ativismo judicial, suas origens históricas, procurando-se distingui-la do fenômeno da judicialização. Ao final, a proposta será investigar como uma regra constitucional originária pode sofrer mutação em face das alterações da perspectiva do papel do parlamento e também do poder judiciário na atualidade, buscando-se compreender em que medida a separação rígida de funções entre os poderes, outrora predominante no imaginário dos juristas, comporta temperamentos em razão da atuação contramajoritária, representativa e iluminista dos juízes. As conclusões serão extraídas não apenas de excertos doutrinários, especialmente daqueles que tangenciam questões atinentes à dificuldade contramajoritária, mas também buscar-se-á uma resposta para o problema ora proposto a partir de julgados em que o Supremo Tribunal Federal posicionou-se de modo diverso às disposições expressas no Texto Constitucional.

Biografia do Autor

Parcelli Dionizio Moreira, Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PUCPR

Doutorando em Direito Econômico e Desenvolvimento pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PUC/PR.

Downloads

Publicado

2021-04-11

Como Citar

Moreira, P. D. (2021). CANDIDATURA AVULSA E A DIFICULDADE CONTRAMAJORITÁRIA. Revista De Estudos Jurídicos Da UNESP, 22(36). https://doi.org/10.22171/rej.v22i36.2727

Edição

Seção

LINHA III Tutela e Efetividade dos Direitos da Cidadania