POLÍTICAS PÚBLICAS E CAPITAL SOCIAL: POSSÍVEIS INSTRUMENTOS NA BUSCA DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NA ERA DO HIPERCONSUMO

Autores

  • Daniela Lippstein Universidade de Santa Cruz do Sul - UNISC
  • Aneline dos Santos Ziemann Universidade de Santa Cruz do Sul - UNISC

DOI:

https://doi.org/10.22171/rej.v18i28.1316

Resumo

Nos últimos anos o problema da insustentabilidade do modo de vida atual tem sido levantado como o mal do século. O consumo, muito além das reais necessidades, é uma das inúmeras consequências do modelo capitalista defendido pelo pensamento neoliberal, como resultado do mundo globalizado. A grande circulação de mercadorias em escala global e mecanismos de comunicação cada vez mais aperfeiçoados, criaram necessidades não existentes e formaram a sociedade do hiperconsumo. Para tanto, há de se questionar tais práticas no sentido de promover um outro desenvolvimento por meio da regulação e implementação de políticas públicas. O objetivo do presente trabalho será demonstrar o esgotamento do modelo de vida atual da sociedade como algo insustentável e evidenciar a necessidade de mudança de paradigma. A pesquisa justifica-se por ser uma discussão de interesse público, uma vez que coloca em pauta o modelo de vida adotado pela sociedade e o impacto das políticas econômicas até a contemporaneidade. O método adotado pelo presente trabalho é o método indutivo que a partir das experiências particulares acerca do modelo de consumo, políticas econômicas, pensamento neoliberal, dentre outras, propõe uma verdade geral em relação ao modelo de desenvolvimento contemporâneo. Conclui-se com o desenvolvimento da pesquisa que o modelo econômico e político adotado até os dias atuais, com fulcro no pensamento globalizado neoliberal, demonstra-se insustentável e que para tanto é necessário que o Estado assuma sua posição no sentido de implementar políticas públicas capazes de inibir práticas que violem as premissas de sustentabilidade, perseguindo um ideal de desenvolvimento.

Biografia do Autor

Daniela Lippstein, Universidade de Santa Cruz do Sul - UNISC

Mestranda em Direito pela Universidade de Santa Cruz do Sul na linha de pesquisa de Políticas Públicas de Inclusão Social com bolsa PROSUP provida pela CAPES. Mestranda em Direitos Humanos pela Universidade do Minho (Portugal). Graduada em Direito pela Faculdade Meridional IMED (2012). Integrante do Grupo de Estudos em Desenvolvimento, Inovação e Propriedade Intelectual (GEDIPI/UNISC). Integrante do Grupo de Pesquisa Direito e Literatura - O direito na literatura: a representação dos juízes nas narrativas literárias - entre o real e o imaginário (IMED). Advogada. Email: dlippstein@gmail.com.

Aneline dos Santos Ziemann, Universidade de Santa Cruz do Sul - UNISC

Mestranda em Direito pela UNISC – Universidade de Santa Cruz do Sul - RS, na linha de pesquisa e Constitucionalismo Contemporâneo com bolsa Capes (PROSUP)  tipo II e com dupla titulação em Direitos Humanos pela Universidade do Minho, Portugal. Integrante do Grupos de Pesquisas “Intersecções Jurídicas entre o Público e o Privado”, coordenado pelo Prof. Pós-Doutor Jorge Renato dos Reis. Advogada, e-mail: aneziemann@yahoo.com.br.

Downloads

Publicado

2015-09-22

Como Citar

Lippstein, D., & dos Santos Ziemann, A. (2015). POLÍTICAS PÚBLICAS E CAPITAL SOCIAL: POSSÍVEIS INSTRUMENTOS NA BUSCA DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NA ERA DO HIPERCONSUMO. Revista De Estudos Jurídicos Da UNESP, 18(28). https://doi.org/10.22171/rej.v18i28.1316

Edição

Seção

LINHA II Cidadania Social e Econômica e Sistemas Normativos