OS EMBATES DA NORMATIZAÇÃO: GÊNERO E CULTURA NO ILUMINISMO FRANCÊS * THE CLASHES OF NORMALIZATION: GENDER AND CULTURE IN FRENCH ENLIGHTENMENT

Flora Morena Maria Martini de Araujo

Resumo


Se observarmos com cuidado notamos o quanto o Iluminismo foi, e ainda é, um objeto de estudo constante na historiografia. Muitos historiadores e historiadoras têm sido seduzidos pelos encantos deste movimento que sacudiu as estruturas tradicionais da sociedade europeia moderna e acabou transformando a sociedade ocidental. Por sua complexidade e riqueza, seja de objetos ou por sua disseminação, são incalculáveis trabalhos que tratam do Iluminismo a partir das abordagens mais diversas. A partir disto, neste artigo buscamos abordar este tema a partir dao viés analítido de gênero, atentando para de que maneira os prerrupostos dos filósofos, médicos e pedagogos vão delimitar as subjetividades, educação e locais de atuação feminina a partir do que consideravam “os parâmetros da organização natural".

*

Through a critical and careful point of view, it is possible to notice how much the Enlightenment was, and still is, an object of constant study in historiography. Many historians have been seduced by the charms of this movement that shook the traditional structures of modern European society and eventually transformed Western society. Because of their complexity and richness, there are incalculable works that deal with the Enlightenment from the most diverse approaches. From this aspect, in this article we seek to approach this theme from the analytical gender bias, looking at how the assumptions of philosophers, physicians and pedagogues tried to delimit subjectivities, education and places of feminine action from what they considered “the parameters of natural organization”.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18223/hiscult.v8i2.2362

 

Licença Creative Commons A Revista História e Cultura, ISSN: 2238-6270, Franca, SP, Brasil, está licenciada sob uma Licença Creative Commons